Sábado, 17 de Julho de 2010

AGULHETADAS (103)

Uma velha já praticamente não andava e pagava aos confrades os passeios diários do seu velho rafeiro.
Um dia, caçando borboletas, o velho cão, de repente, deu conta que estava perdido.
Vagueando na quinta do Covêlo, procurando o caminho de volta, o velho cão percebeu que um jovem cão Terrier o vira e caminhava em sua direcção, com a firme intenção de conseguir uma boa luta, quiçá um bom naco do pescoço. O velho cão pensou depressa (pois os velhos pensam depressa): - Oh, oh! Estou mesmo enrascado!
Olhou à volta e viu ossos espalhados no chão muito próximo de si. Em vez de se apavorar mais ainda, o velho cão, ajeitou-se junto do osso mais próximo e começou a roê-lo, virando as costas ao inimigo, fingindo que não o tinha visto. Quando o Terrier estava muito perto, a faltar um pequeno salto afim de o abocanhar, o velho cão exclamou bem alto: Este terrier estava delicioso, será que há outros por ai?

Ouvindo isto o jovem terrier, com um terrível arrepio na espinha, suspendeu o seu ataque já quase começado, esgueirou-se na direcção das árvores e pensou: Caramba! Essa foi por pouco! O velho rafeiro quase me apanhava!...

Um esquilo, numa árvore perto, viu a cena toda e logo imaginou como fazer bom uso do que vira. Em troca de protecção para si, informaria o terrier que o cão não tinha comido nada que se parecesse, muito menos um cão.

E assim foi, rápido, em direcção ao terrier. Mas o velho cão viu-o a correr na direcção do mete medo em grande velocidade e pensou:  - Aí há marosca...

O esquilo logo alcançou o perigoso, cochichou-lhe o acontecido e fez um

acordo com ele. O jovem cão perigoso ficou furioso por ter sido enganado e disse:
- Ó esquilo, sobe para as minhas costas para veres o que vai acontecer àquele cão velho...Agora, o velho cão via um terrier a espumar-se, furioso, a ir na sua direcção, com um esquilo nas costas e pensou rápido novamente:
- E agora, o que é que eu faço?
Mas em vez de correr, pois sabia que as suas pernas cansadas não o levariam longe, sentou-se, mais uma vez de costas para os agressores, fazendo de conta que não os via... Quando estavam suficientemente perto para ouvi-lo, o velho cão disse:

- Mas onde é que anda o sacana daquele esquilo? Estou a morrer de fome!... Disse que me traria outro terrier e até agora nada!... Moral da história:
Não te metas com um cão velho... Idade, habilidade, trafulhice, diz que não diz, oportunismo e sobrevivência custe o que custar sobrepõem-se à juventude e à intriga. Sobreviver à custa dos outros só se consegue quando se é um velho cão rafeiro.

publicado por portovoluntario às 17:34
link | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
22

23
24
25
26
27
28
29


.posts recentes

. MARGEM DE CÁ

. UM ANO MAIS

. CAPELINHAS

. MADONNA

. PIOR DO MESMO

. IGUAL, SÓ EM SONHOS

. PILI

. FELIZ NATAL

. PODIAM FAZER IGUAL

. SÓ ACONTECE AOS OUTROS - ...

.arquivos

. Fevereiro 2020

. Junho 2019

. Fevereiro 2019

. Dezembro 2018

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Agosto 2016

. Fevereiro 2016

. Agosto 2015

. Fevereiro 2015

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds