Quarta-feira, 25 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (128)

UM ANO MAIS. MAIS UM ANO PERDIDO…

Diz a nossa história que neste dia, um punhado de homens honrados iniciaram uma caminhada que hoje somos os continuadores. Se os nossos fundadores fossem vivos corriam com este género de gente que temos a nos liderar pela força da espada, em duelos morais e competentes. Não o fariam de dia, porque a vergonha de anular uns quantos oportunistas não seria usada para os tornar mártires. Seriam, como todos os incompetentes, rapidamente esquecidos. Como tal não acontece, não há futuro. Não há esperança. O dia-a-dia traduz-se em fazer o menos possível para uns quantos continuarem a viver. Para a Associação uns ossitos. Ao longo do ano os almoços pagos davam para um lauto lanche para aqueles que não fazem parte da confraria. Aceitei o desafio, e neste dia memorável que recordamos de 1875, este poema, cantado e imortalizado pelo Zeca Afonso vem a propósito ou não vivêssemos por todo o lado o fenómeno vampiresco. Ao leitor que através do email bessapoeta*hotmail.com nos fez chegar o conteúdo, vamos propor para receber uma medalha. Cabem aos primatas da confraria escolher o género. Dia 29 já ficamos todos a saber. Acredito que há uma saída. Com este género de gente, concordo com o leitor, não temos possibilidades sequer de fazer nada, tal é o empenho de tudo fazerem para nada construírem para o futuro. Essa de quem vier atrás que feche a porta, faz-me lembrar os oportunistas. Concordo uma vez mais. É de oportunismo que se trata. Traições também. Obviamente não posso reproduzir tudo aquilo que me fez chegar. Má educação…NÃO

 

No céu cinzento sob o astro mudo
Batendo as asas pela noite calada
Vêm em bandos com pés veludo
Chupar o sangue fresco da manada
Se alguém se engana com seu ar sisudo
E lhes franqueia as portas à chegada
Eles comem tudo eles comem tudo
Eles comem tudo e não deixam nada
A toda a parte Chegam os vampiros
Poisam nos prédios poisam nas calçadas
Trazem no ventre despojos antigos
Mas nada os prende às vidas acabadas
São os mordomos do universo todo
Senhores à força mandadores sem lei
Enchem as tulhas bebem vinho novo
Dançam a ronda no pinhal do rei
Eles comem tudo eles comem tudo
Eles comem tudo e não deixam nada
No chão do medo tombam os vencidos
Ouvem-se os gritos na noite abafada
Jazem nos fossos vítimas dum credo
E não se esgota o sangue da manada
Se alguém se engana com seu ar sisudo
E lhe franqueia as portas à chegada
Eles comem tudo eles comem tudo
Eles comem tudo e não deixam nada
Eles comem tudo eles comem tudo
Eles comem tudo e não deixam nada

Quem quiser e souber pode perdoar....EU NÃO

publicado por portovoluntario às 17:08
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 24 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (127)

Hoje tenho de ser breve. Tenho tanto para fazer que nada me ocorre para vos levar a passar uns minutos lendo o que eu penso sobre todos nós. Estou a lembrar-me de uma máxima que o oferecido nas passou:

 

Os nossos líderes, graduados, confrades e as fraldas devem ser mudados frequentemente e pela mesma razão.

 

Nem mais…..ele sabia o que era, para onde ia….foi uma questão de tempo.

publicado por portovoluntario às 17:36
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Segunda-feira, 23 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (126)

CARO(A) AMIGO(A),

 

É com muita tristeza que lhe participamos o falecimento de um amigo muito querido que se chamava BOM SENSO…e que viveu muitos e muitos anos entre nós.

Ninguém conhecia com precisão a sua idade porque o registo do seu nascimento foi deitado ao lixo há muito tempo, tal era a sua antiguidade, mas lembramo-nos muito bem dele, principalmente pelas suas lições de vida: - O mundo pertence àqueles que efectivamente trabalham ; O melhor exemplo para os outros devemos ser nós próprios ; fazer aos outros aquilo que queremos que nos façam a nós ; não podemos esperar tudo dos outros, ou ainda, o que me acontece pode ser em parte também por minha culpa.

O BOM SENSO só vivia com regras simples e práticas como por exemplo:

Não gastar mais do que se tem, não se aproveitar de ninguém, e sobretudo não ser oportunista. Eram ainda mais claros os princípios educativos. Toda a gente merece respeito e atenção.

Acontece que, o BOM SENSO começou a perder o chão, quando os mais velhos deixaram de ter memória, preocupados com o que queriam em vez de o que podiam fazer, acreditaram ter feito bem o seu trabalho querendo que os mais novos fossem os seus agentes no terreno para evoluírem à sua custa, sem aprender o respeito e as boas maneiras. Sabendo que um elemento foi afastado quando se defendeu por ter uma cor de pele diferente, agravou-se ainda mais o seu estado de saúde.

Deteriorou-se mais ainda, quando elementos vários fazem o que querem, sem chefias, sem líderes e nada acontece. Curativo atrás de curativo nada adiantou. O seu estado foi-se degradando

Enfim, o BOM SENSO perdeu a vontade de viver quando percebeu que os oportunistas tinham melhor tratamento do que os que trabalham e principalmente melhor que as suas vítimas. Também recebeu fortes golpes morais e físicos, quando a Justiça decidiu que era crime defendermo-nos dos confrades na nossa própria casa, enquanto a estes últimos é dada a garantia de poder fazer o que querem e lhes apetece, recebendo nos finais de cada mês.

O BOM SENSO perdeu definitivamente toda a confiança e a vontade de viver quando soube que há gente que se oferece, sabe-se lá a troco de quê, de fazer o que não sabe, incluindo mudar de terra e postura, recebendo para já por isso, uma colossal desorganização onde impera o oportunismo que dizem ser nada mais que trabalhadores sedentos de maldade aos que lhe querem tirar o teta.

Certamente você já reconheceu, que a morte do BOM SENSO foi precedida pelo falecimento: dos seu pais: Verdade e Confiança; da mulher - Discrição; da filha Responsabilidade e do filho Juízo. O BOM SENSO deixa o seu lugar para quatro falsos irmãos:

- Eu sei o que quero, conheço os meus objectivos, são meus e de mais ninguém ;

-  A culpa não é minha, estou aqui para trabalhar ;

-  Somos vítimas de pessoas muitas más. Os inimigos estão lá fora à espreita. Temos de trabalhar e produzir ainda mais e se for preciso nem dormimos, horas extraordinárias são importantes e têm que ser pagas ;

- O que eu faço, faço-o desinteressadamente. Se for preciso até durmo no quartel o tempo que for preciso e nem a casa vou ; esta é a minha casa, quero o melhor para mim, sou o cabeça de casal.

Claro que não haverá multidão no seu enterro, porque já não temos muitas pessoas que o conheçam bem, e poucos saberão que ele partiu e não está mais entre nós.

A quem lê este post, se ainda se recorda dele, caso queira reavivar a sua lembrança, avise os seus amigos do desaparecimento do saudoso BOM SENSO.

Senão, não faça nada... deixe tudo como está e vai ver que o próximo a ser esquecido será você mesmo!

publicado por portovoluntario às 17:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Domingo, 22 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (125)

COMO SE FORMA UM PARADIGMA?

 

 (NÃO SABES O QUE É? É assim  uma espécie de … MODELO…PADRÃO…EXEMPLO….

 

- Um grupo de cientistas colocou cinco macacos numa gaiola e, no meio desta, uma escada com bananas em cima.

- Todas as vezes que um dos macacos começava a subir a escada, um dispositivo automático fazia jorrar água gelada sobre os demais macacos. Passado certo tempo, todas as vezes que qualquer dos macacos esboçava sequer o início de subida da escada, os demais espancavam-no, evitando assim a molhadela geral de água gelada.

- Obviamente, após certo tempo, nenhum dos macacos arriscava a subir a escada, apesar da tentação das bananas no cimo e até a fome.

Os cientistas decidiram então substituir um dos macacos. A primeira coisa que o macaco novo fez foi tentar subir na escada. Imediatamente os outros começaram a espancá-lo. Após várias lutas e surras o novo membro da comunidade aprendeu a não subir a escada, embora nunca soubesse por que.

Um segundo macaco foi substituído e aconteceu com ele o mesmo que com o primeiro. O primeiro macaco que havia sido substituído participou, juntamente com os outros, no espancamento.

Um terceiro macaco foi trocado e tudo aconteceu como anteriormente, foi maltratado e espancado. Um quarto e o quinto macaco foram trocados, um de cada vez, com intervalos adequados, repetindo-se os espancamentos dos novatos na altura das suas tentativas para subir a escada e pegar nas bananas. Na prática, o que sobrou foi um grupo de cinco macacos que, embora nunca tenham recebido uma dose forte de agua gelada através do sistema instalado, continuavam a espancar todo o congénere que tentasse subir a escada.

Se fosse possível conversar com os macacos e perguntar-lhes por que espancavam os que tentavam subir a escada, aposto que a resposta seria: Eu não sei – essa é a forma como as coisas são feitas por aqui.

 

Isto, ou este comportamento, este tipo de resposta, não parece familiar? 

Não quero perder a oportunidade de partilhar isto com o leitores deste blog, pois como sabemos, alguns deles podem estar a perguntar-se a si mesmos porque continuamos a fazer o que fazemos se existe outra forma de o fazer.

Albert Einstein disse um dia: - Somente duas coisas são infinitas: O universo e a estupidez humana. E não estou seguro quanto ao primeiro.

publicado por portovoluntario às 17:45
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Sábado, 21 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (124)

Sabes o que é?

É especial e está sempre presente...mas não é Deus;

- Refresca o Verão...mas não é um gelado;

- Aquece o Inverno...mas não é chocolate quente;

- É sagrado...mas não é Santo;

- Faz-te rir nos momentos mais difíceis...mas não é uma anedota;

- Enxuga as tuas lágrimas...mas não é um lenço de papel;

- Ouve-te horas a fio, vai ao fundo das questões, desnuda-te a alma... mas não é psicólogo;

- Brilha no céu...mas não é estrela;

- Ilumina o teu dia...mas não é o Sol;

- Aconselha-te, orienta-te e descobre os teus pensamentos...mas não é vidente ou guru;

- Quando aparece é uma boa surpresa...mas não é um presente;

- Adoça a tua vida...mas não é um chocolate;

- Vai contigo até à Lua...mas não é um foguetão;

- Lê-te o horóscopo, liga-te ao mundo, traz informações...mas não é a Internet;

- Fortalece-te, enche-te de vitalidade...mas não é uma vitamina;

- Pinta os teus sonhos...mas não é um lápis de cor;

- Vê através de ti e das tuas palavras...mas não é um aparelho de raios X;

- É voluntário…mas não é confrade;

- Vibra incondicionalmente por ti...mas não é um craque de futebol;

 Sabes o que é? - Tem CINCO letrinhas...

- AMIGO (A)!!! - Não te esqueças que é sempre importante reconhecer o valor que os amigos têm para nós! Os amigos são como o Sol...pode não aparecer mas sabemos que ele existe.

publicado por portovoluntario às 17:38
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 20 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (123)

Entendo que é uma ideia. Porque não ser imitada...

- Um dia alguém pediu aos seus alunos que fizessem uma lista dos nomes dos outros estudantes numa folha de papel, deixando algum espaço debaixo de cada nome. Depois pediu-lhes que pensassem na coisa mais bonita que poderiam dizer a todos os colegas e escrevessem-na. Depois utilizou o resto da aula para terminar o trabalho, mas na saída todos os estudantes entregaram as folhas.

Mais tarde, num dia calmo, escreveu o nome de cada aluno numa folha separada, e acrescentou à lista tudo que os outros tinham dito sobre cada um. No dia seguinte deu a cada estudante a lista com os seus nomes. Logo a seguir toda a classe estava a sorrir.

Isto é verdade, questionavam. Eu não sabia que era tão importante para alguém! E não pensei que agradasse tanto aos outros, eram as frases mais pronunciadas.

Passou o tempo. Ninguém mais falou daquelas folhas na classe nem se soube mais se os meninos e meninas tinham discutido esta lição com os pais, mas não tinha importância: o exercício tinha alcançado o seu objectivo. Os estudantes estavam contentes com eles mesmos, e tornaram-se cada vez mais unidos.

Muitos anos depois, um dos estudantes morreu de acidente e alguns dos seus professores participaram no funeral. Nunca alguns tinham visto assim um amigo num caixão antes daquele momento: parecia tão bonito e tão adulto... A Igreja estava cheia de amigos do falecido. Todos os amigos aproximaram-se do caixão, a mãe foi a última a despedir-se do cadáver.

Um dos presentes perguntou a uma senhora chorosa - A senhora era a professora de matemática do nosso amigo Mário? Ela acenou com a cabeça que sim. Depois ele contou que o Mário falava muito dela. Depois do funeral, muitos dos ex-colegas da classe do Mário foram juntos refrescar a cabeça. Os pais do Mário estavam lá, esperando obviamente para falar com toda a gente, incluindo a sua professora.

Queremos mostrar-lhe uma coisa, disse o pai, tirando uma carteira do bolso. Acharam-na no casaco do Mário quando foi o acidente. Nós pensamos que poderá reconhecer isto.

Abrindo a carteira, tirou com redobrada atenção dois pedaços de papel que tinham sido obviamente dobrados, abertos e reabertos muitas e muitas vezes. A professora soube ainda antes de olhar que aquelas folhas de papel eram aquelas nos quais os colegas de classe do Mário tinham escrito todos os elogios. Muito obrigada por ter feito isso, disse a mãe de Mário. Como pode ver, o Mário preservou-o como um tesouro.  

Todos os ex-colegas começaram a aproximar-se.

O Carlos sorriu timidamente e disse, eu ainda tenho a minha lista. E na primeira gaveta de minha escrivaninha em casa.

A esposa do Jorge disse que o marido tinha-lhe pedido que pusesse no álbum do seu casamento e a Maria acrescentou que o seu foi preservado no seu próprio diário.

A Rita, outra companheira, abriu a agenda e tirou a sua lista um pouco estragada, mostrando-a ao grupo. Trago-a sempre comigo e penso que todos nós a temos guardada.

- Naquele momento a professora e a mãe sentaram-se e choraram.

Choraram pelo Mário e por todos nós, verdadeiros seus amigos que não o veriam mais.

Há tantas pessoas no mundo que por vezes esquecemo-nos que a vida um dia acabará, e não sabemos quando isso acontecerá. Todos nós temos um amigo especial que partiu.

Estou a escrever isto e a pensar naqueles que nos deixaram mais pobres sem a sua presença. Por outro lado estou a pensar na maldade daqueles que mentiram, prometeram e sabe-se lá que mais. Aos meus verdadeiros amigos eu digo olá…aos que se querem fazer passar por amigos, podem ir embora, sair da minha vida, não estão na minha lista…

publicado por portovoluntario às 17:26
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
Quinta-feira, 19 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (122)

Afirmações clássicas. Há sempre alguma discussão à volta de algumas afirmações que a seguir se reproduzem. Há quem lhes chame VERDADES. Cá para mim são evidências (5) fim

- O teu futuro depende dos teus sonhos. Não percas tempo... Vai dormir!
- O amor é como a gripe, apanha-se na rua, resolve-se na cama...
- Os Homens mentiriam bem menos, se as Mulheres não perguntassem tanto!

- Os confrades seriam fixes se pagassem em vez de receber

publicado por portovoluntario às 17:24
link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 18 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (121)

Afirmações clássicas. Há sempre alguma discussão à volta de algumas afirmações que a seguir se reproduzem. Há quem lhes chame VERDADES. Cá para mim são evidências (4)

- Os chefes são como as nuvens, quando desaparecem fica um dia lindo...
- O que leva os homens a perseguir mulheres com quem não tencionam casar? O mesmo impulso que leva os cães a perseguir carros que não tencionam conduzir...
- É melhor andar com a bela do que a bela andar connosco

- As hierarquias são como as prateleiras, quanto mais altas mais inúteis!

publicado por portovoluntario às 17:47
link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 17 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (120)

Afirmações clássicas. Há sempre alguma discussão à volta de algumas afirmações que a seguir se reproduzem. Há quem lhes chame VERDADES. Cá para mim são evidências (3)

- Alguns homens amam tanto as suas mulheres, que para não as gastarem, preferem usar as dos amigos...
- Pior que uma pedra no sapato só um grão de areia no preservativo...
- E se um dia te sentires inútil ou deprimido, lembra-te só disto: Já houve um dia em que foste o espermatozóide mais rápido do grupo!!!
- Os trabalhadores mais incapazes são sistematicamente promovidos para o lugar onde possam causar menos danos: a chefia...

publicado por portovoluntario às 17:39
link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 16 de Agosto de 2010

AGULHETADAS (119)

Afirmações clássicas. Há sempre alguma discussão à volta de algumas afirmações que a seguir se reproduzem. Há quem lhes chame VERDADES. Cá para mim são evidências (2)

- Amigos vêm e vão, inimigos acumulam
- Se o amor é cego, o que é preciso é apalpar...
- Se a mulher fosse boa, Deus tinha uma. E se fosse de confiança, o Diabo   não tinha cornos...
- Sabem porque é o pão se queima, o leite entorna, e a mulher engravida? Porque não se tira a tempo...

publicado por portovoluntario às 17:14
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2019

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
20
21
22
23

25
26
27
28


.posts recentes

. IGUAL, SÓ EM SONHOS

. PILI

. FELIZ NATAL

. PODIAM FAZER IGUAL

. SÓ ACONTECE AOS OUTROS - ...

. SÓ ACONTECE AOS OUTROS - ...

. SÓ ACONTECE AOS OUTROS - ...

. SÓ ACONTECE AOS OUTROS - ...

. UM ANO MAIS

. NÃO VAMOS LÁ

.arquivos

. Fevereiro 2019

. Dezembro 2018

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Agosto 2016

. Fevereiro 2016

. Agosto 2015

. Fevereiro 2015

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds