Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

MEMÓRIAS - ANTES QUE DESAPAREÇAM (12)

Recebido por email de amordaçada – publicado em bombeirosvolporto.blogs.sapo.pt.

Terça-feira, 3 de Abril de 2007
Sonhos
Ora não é que ao ouvir a rádio festival ouvi o sr. Bessa dizer que no domingo iria ter pessoal no Palácio de Cristal a pedir para o novo quartel!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Oh meus amigos................ já pagaram o que devem??????????????????????????
Muito sonha o poeta .........
Bem .... até pode ser que o novo amigo dele .... o presidente da Direcçao, apareça com muito pilim para pagar o que a antiga direcção deixou por pagar.
E já agora ..... para meia dúzia de pessoas para que precisam dum quartel tão grande ??????????????
Será para mudar para la o partido e o poeta poder enfim subir na carreira ???????????



publicado por bombeirosvolporto às 12:50

publicado por portovoluntario às 09:48
link | comentar | favorito

Para grandes males, grandes remédios

O primeiro grau da loucura consiste em crer-se sábio; o segundo, em proclamá-lo - Dito italiano -.

publicado por portovoluntario às 09:06
link | comentar | favorito
Terça-feira, 25 de Agosto de 2009

FAZEMOS ANOS

Logo hoje. Fazemos anos. Só comemoramos no próximo fim de semana se não houver muitos incêndios. Ainda bem que agora não é preciso passaporte porque seriam sempre dois ou três a tira-lo para ir para a Grécia. Aquilo é que é incêndios. Se calhar não é por acaso que estando como estamos, dizemos sempre estamos meios gregros. Boa.

Parece que hoje também, se fosse vivo, o Pili também estava de aniversário. A diferença é que nós estamos moribundos e a festa rija promete. Já se contam alguns bons programas rejeitados por manifesta falta de tempo embora os oportunistas de sempre encarem tudo com normalidade. Dizem que os tempos são de vacas magras. São? Mentira. Alguns que temos entre portas engordam. Eu sei que não é a mesma coisa. São nervos, é do stress.

Prendas? Adivinham-se algumas, mas aquela do bom aproveitamente não augura nada de bom para nós. Eu proponho uma volta ao mundo do mandante, do noddy, do jarbas e do coelhinho em bicicleta, com a obrigação de fotografarem todas as corporações de cada localidade, de cada país. Era uma boa obra para ser lançada no 175º aniversário se até lá já tivessem chegado, o que era pouco provável porque demoravam tanto tempo em cada sítio e nós cada vez mais contentes quando sabiamos onde estavam, cada vez mais longe de nós, mas bem, sobretudo bem, para continuarem a obra. Que boa prenda!

Sobre o nosso futuro, vou tentar ir na próxima feira a Vilar de Perdizes. Quem sabe se os búzios, mezinhas, cartas ou umas rezas pouco ortodoxas não dirão o que nos espera.

Hoje para mim o dia promete. Vou tentar celebrar e ser merecedor dos ideais dos fundadores da nossa Associação. Estão revoltados com o estado de coisas a que chegamos. Dizem os dependentes que estão ultrapassados, os tempos são outros, mas não nos podemos esquecer que ser competente, honesto, correcto, justo, amigo, verdadeiro, sincero, desisteressado e corajoso não tem idade. São valores que deviam estar sempre presentes para quem serve esta Real Associação. Se assim não fosse nem a rainha tinha dado a bandeira. 

Colegas contem muitos mais felizes. Andamos todos tristes. Mas hoje, só por hoje, temos de esquecer a nossa tristeza. Somos o palhaço. Mesmo na desgraça a nossa vida não para, a festa continua. Retirada a tinta da cara, somos outros, podemos chorar.

publicado por portovoluntario às 09:51
link | comentar | ver comentários (1) | favorito

Não vendas a pele do urso antes de o matar

Nosso pior inimigo nunca nos deixa, pois nosso pior inimigo somos nós mesmos - Dito espanhol -

publicado por portovoluntario às 09:07
link | comentar | favorito
Segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

MEMÓRIAS - ANTES QUE DESAPAREÇAM (11)

Recebido por email de amordaçada – publicado em bombeirosvolporto.blogs.sapo.pt.

De voluntario a 10 de Abril de 2008 às 09:51

Sempre os mesmos
Quando se podia pensar que ia haver mudanças com a nova fase que está à porta, acabamos por verificar que são sempre os mesmos os escolhidos. O grupo dos sabichões, dos fazem tudo, dos que têm tempo para tudo menos para as suas obrigações, estão sempre na primeira fila, são os escolhidos. Quem pode tudo fazer e nada lhes acontece? Quem faz parte do grupo do futebol, das comissões previamente combinadas, dos barquinhos, festas, passeios, dos melhores serviços. Todos sabemos, sempre os mesmos.
Quem pode andar a qualquer hora no quartel, deixar o carro em cima do passeio, estar na sala de convívio e nada fazer. Todos sabemos, sempre os mesmos.
Os almoços não têm corrido muito bem. Vão diminuindo os efectivos. Nunca mais se deixa de utilizar a parte ao lado para deixarem de se servir de nós e estacionarem o carro na rua deles. Todos sabemos, sempre os mesmos.
A cor da roupa é importante, seja homem ou mulher. Os escolhidos são os mesmos e confesso, sinceramente, que não é o ciúme que me move, é ver que os incompetentes se protegem e sobem. Quem protege mais quem? Todos nós sabemos, o mesmo.
São já velhos os métodos para os mesmos fins, manipular sempre, coibir e assim silenciar, Todos sabemos que para os mesmos somos alvos a abater pois a responsabilidade é nossa e vale por todos, porque eles são incompetentes, protegem-se, enquanto nós somos acusados. São sempre os mesmos a enganar por mesquinhas razões, sempre inconfessáveis, havendo sempre quem lhes dá cobertura.
Não deixa de ser interessante verificar que são os mesmos que andam sempre a beneficiar. Quem cumpre é perseguido, nem que seja por usar sapatos. Eles são beneficiados mas, pelos vistos, esquecem-se que são estes a quem perseguem que justificam a razão porque foram escolhidos. Pelo menos tem uma missão para depois, na organização, a pandilha decidir. Aliás, quando alguma coisa corre mal já sabemos todos para onde se viram, e se todos estivermos atentos, nas reuniões salta à vista. Já agora e desculpem a minha ingenuidade, porque razão não há mais assuntos a tratar. Claro que não. Ninguém vive de a resolver problemas. Dão muitas dores de cabeça. Todos sabemos, sempre os mesmos, que de uma vez por todas podiam acabar, para o maior número melhorar. Aguardamos a vassourada

publicado por portovoluntario às 09:58
link | comentar | favorito

São mais as vozes que as nozes

Não me diga que não há esperanças: juntos nós subimos, divididos nós caímos - Pink Floyd, The Wall -.

publicado por portovoluntario às 09:02
link | comentar | favorito
Domingo, 23 de Agosto de 2009

MEMÓRIAS - ANTES QUE DESAPAREÇAM (10)

Recebido por email de amordaçada – publicado em bombeirosvolporto.blogs.sapo.pt.

De voluntario a 28 de Março de 2008 às 16:31
Profissionais
Temos ouvido com alguma frequência dentro e fora das nossas portas que temos necessidade de outro espaço, outro quartel, profissionalizar ainda mais os nossos serviços e nos fixarmos nas nossas funções e garantirmos excelência nos serviços. Tenho dúvidas que estas ideias peregrinas possibilitem melhor e maior aproximação ao pessoal da nossa terra. Ninguém nos conhece, ninguém nos dá valor, os profissionais que temos só aumentam o descrédito e descontentamento, fruto das más escolhas desses nossos profissionais e das ideias sempre generosas e de outro mundo para implementar. Logo os nossos profissionais, arrisco incompetentes choram baba e ranho para estarem na primeira linha e depois os outros fazerem e acabarem. Ninguém repara que cada vez mais hipotecamos o nosso futuro assim com profissionais tão dignos?
Para quem falava em transparência e paredes de vidro, lá para cima, as conversas cada vez são em maior número e as acções feitas cada vez por menos pessoal. No café, as opiniões divergem, corroem o nosso dia-a-dia. Todos os dias fruto da incompetência principalmente do cambalhotas, confunde-se o essencial com o supérfluo. A missão com a acção. Levantam-se problemas para não passar por ele as soluções ou então arranjam-se para ele solucionar para todos verem que faz alguma coisita. A dependência e torna tudo mais ineficaz. Há cada vez menos pessoal independente. Não há quem ponha termo a isto. Precisávamos do Sócrates para fazer reformas… Cada um de nós já notou bem que os graduados, o maior número, são profissionais, para decidirem por nós a sua dependência? Porque se chegou a este nível, fomos nós que deixamos ou tem mesmo de ser assim? Este tipo de profissionais cria homogeneidade dos que se servem contra os que querem servir, dizendo que nós ao querermos saber das coisas só queremos confusão e perturbar o bom andamento dos trabalhos. E não há quem ponha termos a isto. Uma forma de continuarem a dar cambalhotas e serem populistas. E de que maneira, só vê quem não quer. Para onde sopram os ventos, lá estão eles disponíveis, e se não souberem de nada, há sempre alguém na pandilha que informa. Os profissionais dependentes ouvem e respondem ao que ouvem conforme lhes interessa. E não há quem ponha termo a isto? Os profissionais, amigos do cambalhotas estão todos enganados, porque quando não houver para mais ninguém para ele tem de haver porque ele segura a bóia da sobrevivência, quando devia ser o primeiro a ser banido. O guito que ele arrecada dava para coisas mais importantes para todos nós. E não há quem ponha fim a isto. Estes nossos profissionais podiam dar uma volta. Alistarem-se para irem para os incêndios para a China ou para o Tibete que agora está a dar. Pela minha parte contribuía com uns euritos para lhes comprar bilhetes de ida, pois já estão sabedores de que as associações de bombeiros vão receber, já este ano, prestações mensais do Governo, consoante montantes definidos à partida para cada uma. As alterações ao regime de financiamento são parte de uma autêntica revolução legislativa (regulamentação resultante dos três decretos-lei aprovados no ano passado). São nove os documentos para garantir esses excluídos pela sociedade que não sabem fazer mais nada. Se soubessem eram voluntários. Para quem não sabe são anualmente distribuídos muitos milhões de euros por todas as associações. Vai haver um novo Programa de financiamento. Mas ninguém nos informa. E não há quem ponha fim a isto. Ficarmos sem saber não.
A seguir…sempre os mesmos
publicado por portovoluntario às 09:54
link | comentar | favorito

Lua deitada, marinheiro de pé

Tremo pela minha Pátria quando penso que Deus é justo - Thomas Jefferson -.

publicado por portovoluntario às 09:08
link | comentar | favorito
Sábado, 22 de Agosto de 2009

MEMÓRIAS - ANTES QUE DESAPAREÇAM (9)

Recebido por email de amordaçada – publicado em bombeirosvolporto.blogs.sapo.pt.

De voluntario a 27 de Março de 2008 às 12:02
Curral dos Moinas
Recomendo a todos que vejam na RTP1, durante o programa da manhã com a Sónia Araújo dois tonos a falar sobre o Curral dos Moinas. Todos os dias lembro-me dos nossos. Os colegas de lá de baixo já tinham um de apelido mas agora nós temos pessoal que se farta. Não é que agora todos querem moinar. E se acabassem com a moina, eles continuariam ou iam para outro lado? Podia-se tentar, sempre nos víamos livres de uns quantos…e a casa lucrava
Moina o novo e o mais velho, a menina e o menino, o que vê mal e o que ouve melhor, o mais moreno ao mais clarinho, do mais baixo ao mal alto, do feio ao bonito, com e sem óculos, mas principalmente os mais gordinhos moinam que se fartam. Façam lá um favorzito ao pessoal, parem de moinar e vão embora, faziam muito mais por a casa. E aquele moina que agora passou a ser o perseguido de língua? Ele há cada uma. Um dia destes um dos novos candidatos dizia que podiam pelo menos uma vez no quartel cortar o cabelo á borla, sempre se lucrava alguma coisita, o que ele se calhar não sabia era que o cambalhotas era barbeiro. Ele há cada uma…Uma das novas figuras anda a pavonear-se por todo o lado, um destes dias lá se quebra o verniz e pode haver barulho, e são sempre os mesmos a mandar bocas, são os protegidos, já que são eles sempre os mesmos moinas. Se não podes fazer nada junta-te a eles, sempre dá para mais um, é sempre importante fazer parte dos escolhidos na tarefa da moinisse. No programa até apresentam os residentes na localidade do Curral dos Moinas. Nós aqui também os conhecemos bem, devíamos mas é apresentá-los para alguns não andarem camuflados. Ele há cada uma. Com os novos candidatos, há um número muito reduzido de para engrossar os moinas, mas já se nota que há uns tantos a serem perseguidos. O que há é pouco e não dá para todos, portanto há que escolher bem e eliminar os outros para nem sequer poderem dar os primeiros passos a moinar. Ele há cada uma…Devia haver uma lista com os nomes de todos os moinas afixada para servir de modelo para todos nós. Quem sabe se um destes dias algum poderá ir ao programa. Eles precisam de pessoal para pegar no guarda chuva quando apresentam o boletim meteorológico e sempre nos víamos livres de alguns, pelo menos durante as manhãs. Ele há cada uma…
A seguir….profissionais
publicado por portovoluntario às 09:51
link | comentar | favorito

Cachorro mordido por cobra tem medo de linguiça

O melhor plano é proibir que se façam planos -  Mário Henrique Simonsen -

publicado por portovoluntario às 09:07
link | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
20
22

23
24
25
26
27
28
29


.posts recentes

. MARGEM DE CÁ

. UM ANO MAIS

. CAPELINHAS

. MADONNA

. PIOR DO MESMO

. IGUAL, SÓ EM SONHOS

. PILI

. FELIZ NATAL

. PODIAM FAZER IGUAL

. SÓ ACONTECE AOS OUTROS - ...

.arquivos

. Fevereiro 2020

. Junho 2019

. Fevereiro 2019

. Dezembro 2018

. Março 2017

. Fevereiro 2017

. Agosto 2016

. Fevereiro 2016

. Agosto 2015

. Fevereiro 2015

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds